abril 14, 2005

Quem tudo quer tudo quer

Li, num sonho à Borges — ah, beber antes de dormir... —, este adesivo colado no vidro de um carro laranja: “A velocidade da tua força é o sucesso da minha inveja.”

Como faz sentido, fica demonstrada a estupidez da frase original. Aliás, difícil decidir o que é pior: se esses substantivos abstratos arrumados numa ordem coerente qualquer, ou se as parábolas de significado idêntico: “Um passarinho, quando voa, sabe a asa que tem.”

Continuo gostando apenas do que não tem lógica, e nisso minha vó é insuperável: “Bate com a mão na cabeça antes que o pé não chegue.” Eu sempre entendi a reprimenda: sentido é apenas a metade de tudo.

7 Comments:

Anonymous Fernando Henrique said...

Ahhh... tá.

4:58 PM  
Blogger Ismael said...

Concordo plenamente...

9:14 AM  
Anonymous Márcio Coelho said...

A frase original é ainda mais estúpida pq o correto seria dizer que a inveja é a ACELERAÇÃO e não a velocidade. Será que além de estúpidos eles nunca tiveram aula de física não?

PS: Aparece no meu blog tb, Keanu... =)

1:10 PM  
Blogger Madame P. Mandrack said...

Oi, Rabin....

Farsante, a Fábrica passou por mudanças na template.... dá uma opinião, please?
Outra coisa, eu não consigo de jeito nenhum colocar imagens, tenho photobucket, coloquei coisa na template, já fiz de tudo....
Outra coisa, queria fazer que nem você e Alan que indicam blogs amigos, inclusive pra colocar o seu..
Como faço?
Poxa se puder me ajudar faço até um post em agradecimento.
beijocas

3:45 AM  
Anonymous Sarah said...

Nada como tudo em matéria de principalmente!

8:56 PM  
Anonymous luiza said...

A sua avó supera o koan zen:

Qual o som que faz uma mão ao bater palma?

8:07 PM  
Blogger minhaopiniaoamor said...

acho esse negócio de esconder-se atras de frases feitas pra dizer que sabe o que está fazendo da vida é uma moda dos dias de hoje. já vi pessoas repetindo cada asneira . parece que só o fato da frase ter uma boa estética(soar bem) hoje já é o suficiente pra fazer algum sentido.

2:57 PM  

Postar um comentário

<< Home