março 08, 2005

Preferiria falar dos olhos das espanholas

"Just when I thought I was out, they pull me back in!"
Michael Corleone, O Poderoso Chefão (Parte III)


Amigos da Farsa -

Estava há três semanas sem discutir política. As reportagens a respeito das manifestações em favor da democracia em Beirute acabaram, no entanto, por mudar o assunto aqui no albergue - de Velázquez pulamos para a Síria, depois para a situação do Oriente Médio como um todo, e, finalmente, como não poderia deixar de ser... para a política externa americana.

Nao quero entediá-los aqui com as voltas da discussão de ontem, mas gostaria de compartilhar duas inquietações que voltaram a me perseguir durante a conversa. A primeira: por que as pessoas, mesmo aqui na Europa, dizem Bâsh, em vez de Bush? E a segunda: como é possível criticar as instituições políticas americanas pelo suposto arcaísmo que representam o colégio eleitoral e o radicalismo da proposta federalista dos founding fathers, declarando na frase seguinte que não se deve qualificar de "atraso" o despotismo da maior parte dos governos no Oriente Médio, já que a prática política na região tem raízes profundas nas tradições e nos costumes árabes - aos quais, segundo reza a cartilha de boas maneiras intelectuais, não se devem aplicar juízos de valor?

Discutir com os cambada multiculturalista não dá mesmo pé. São como aqueles meninos tronchos do futebol no colégio: é só deixar rolar que a bola marca.

2 Comments:

Blogger Bruno Rabin said...

Isso, Márcio. Fale das espanholas.

2:33 PM  
Blogger Andr? Kenji said...

O problema dos árabes é que eles sempre tiveram muita interferência externa na suas políticas. Primeiro os turcos, depois os europeus e depois os americanos. O melhor caminho para democratizar de verdade a região seria a não interferência na região: sem ajuda financeira, sem interferência militares. Deixem que os árabes construam as suas democracias, lutando para isso. Melhor, e não gastaria bilhões de dólares do contribuinte americano.

E bem, por causa da questão das tribos, talvez o povo que tenha mais dificuldade em conviver com ditaduras centralizadas seja justamente os árabes.

1:34 AM  

Postar um comentário

<< Home